Jovem Processa Igreja no RJ

T[ribunal de] J[ustiça] nega indenização a homem humilhado por ter se negado a casar

O desembargador André Emílio Ribeiro Von Melentovych, da 7ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio, manteve a decisão de negar o pedido de indenização de um homem contra a Associação Brasileira D’a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

O autor da ação relata que era membro da igreja e se recusou a casar com uma moça que fazia parte do grupo de fiéis. Devido à recusa, começou a ser discriminado e humilhado pelos bispos da igreja, tendo sido chamado de doente mental e sofrido até agressões físicas. Diante da negativa em primeira instância, aduziu que a mesma deveria ser anulada por não terem sido ouvidas as suas testemunhas e nem as da parte ré.

A igreja ré, em contrapartida, argumentou que jamais houve qualquer intenção de jovem solteira que freqüentasse o templo de se casar com o autor. Afirmou ainda que partiam dele considerações a esse respeito, mesmo sem qualquer correspondência das jovens.

Para o magistrado, o autor não tem razão, pois, no momento em que deveria apresentar as testemunhas para oitivas, permaneceu inerte. “Com efeito, da análise acurada dos autos, constata-se que na assentada da Audiência de Instrução e Julgamento, o demandante apresentou alegações finais orais, reportando-se à exordial – sem nada dizer acerca da oitiva das demais testemunhas. Portanto, não merece prosperar a argumentação do recorrente, tendo em vista que se manteve inerte durante a fase probatória, tendo, inclusive, requerido o julgamento do feito”, concluiu.

Nº do processo: 0014463-03.2009.8.19.0203

(via Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro)

Sobre estes anúncios

4 comentários sobre “Jovem Processa Igreja no RJ

  1. a reportagem chamou minha atenção, mas os termos técnico não me deram o entender correto sobre a situação, ficou confuso na minha cabeça

    • O rapaz processou a Igreja SUD porque, alega ele, seus líderes o humilharam repetidas vezes e fizeram bullying com ele quando ele se recusou a casar-se com uma moça da Igreja. O processo foi negado, mas ele apelou para segunda instância reclamando que não haviam sido ouvidas testemunhas. O juíz negou-o na segunda instância porque o rapaz não trouxe as tais testemunhas.

      Os advogados da Igreja disseram que foi ela quem não quis se casar com ele, embora ele continuasse insistindo em propo-la.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s