Templo no Rio de Janeiro

Cristo RedentorThomas Monson, Presidente da Igreja SUD, anunciou hoje a construção de um novo templo na Cidade Maravilhosa.

(Templo Mórmon, ressalte-se, com batismos pelos mortos e ordenanças de investiduras, e unção, e ablação, etc. Não imagino que ele estivesse comentando as obras de renovação do Maracanã!)

Quando eu era criança (e adolescente), era comum na minha ala (e estaca) ouvir estórias (e testemunhos) de que Spencer Kimball havia dito que o Rio de Janeiro era uma cidade tão iníqua que jamais teria um templo (como o recém construído Templo de São Paulo).

Aparentemente, a cidade esta bem melhor hoje que há 30 anos atrás!

Dizia-se, também, que Kimball havia profetizado que, na Segunda Vinda, a cidade seria submergida pelo oceano até a topo da cabeça da estátua do Cristo Redentor. Bom, do jeito que estamos agindo responsávelmente para com o Meio Ambiente, e levando o Aquecimento Global, bem podemos chegar nisso…

Será que o novo templo no Rio de Janeiro estará pronto para as Olimpíadas em 2016?

Será que o novo templo será oficialmente chamado Marvelous City Brazil Temple?

E, por favor, alguém do Rio de Janeiro tem alguma idéia de onde será construído???

UPDATE: Baseado na dica fornecida pelo David, descobrimos o endereço do novo Templo Cidade Maravilhosa Brasil! Ele ficará situado meros minutos da Cidade do Rock (Rock in Rio) e do Projac (Hollywood Brasileira):

Sobre estes anúncios

26 comentários sobre “Templo no Rio de Janeiro

  1. Se for mesmo no município do Rio de Janeiro possivelmente, por questão de espaço, será construído aqui na zona oeste (que por acaso é onde eu vivo <3 ).

  2. O templo não é construido apenas para os vivos é importante fazer a obra vicária mesmo que o templo exploda! (Metáfora)

  3. Interessante, muito interessante.

    Em um dos tópicos desse site, tenho externado minha opinião a respeito do tema postado por Antonio Trevisan, cujo título inteligente diz: Igreja reconhece ordenação de negros no Século XX, mas insiste em “nós não sabemos”.

    Tomei conhecimento a respeito do anúncio do templo do Rio de Janeiro. Imediatamente pensei, mais um templo no Brasil que evidentemente beneficiará muitos membros da igreja, alguns até que, não tem condições de deslocarem-se para o templo de Campinas/SP e a nenhum outro, por problemas de saúde. No entanto, mais uma vez observo que o propósito é muito mais relacionado como o contexto ou circunstâncias históricas pelas quais o Rio de Janeiro está passando (situação que conheço, pois resido na cidade do Rio de Janeiro), em relacionados com a copa do mundo de 2014 e as olimpíadas de 2016, essa sim realizada especificamente e apenas na cidade do Rio de Janeiro.

    Tenho visto o poder político local com a prefeitura “correndo contra o relógio” a fim de apresentar um Rio de Janeiro para turistas e autoridades, especialmente do exterior, que aqui virão. Tentam a todo custo criar em alguns meses um município do Rio de Janeiro que é irreal e não traduz sua verdadeira realidade. Vejo também, o próprio governo do estado em detrimento de outras regiões de sua responsabilidade, em conjunto com empresários investindo recursos, e muitos recursos, na capital do Rio de Janeiro como jamais pude ver. Apenas o estádio de futebol maracanã consumiu em sua reforma até o presente momento mais de um bilhão de reais. Tentam esconder a todo custo vários viciados em crack que se espalham pela cidade como verdadeiros “zumbis”. Expulsaram com força policial os índios de um imóvel situado próximo ao estádio do maracanã, local destinado aos índios desde o Brasil império, o maracanã ainda não existia. Expulsaram também com força policial, quatro famílias de ex-funcionários já falecidos, cerca de 20 pessoas, cinco gerações de moradores do Parque do Jardim Botânico que moraram no mesmo local, de uma área conhecida como horto, pessoas pobres que lá residem desde o Brasil império. O bairro Jardim Botânico é um dos bairros mais valorizados do Rio de Janeiro. O parque é também ponto turístico.

    E agora pergunto, por quê? E não é difícil saber a resposta, é pela copa do mundo e as olimpíadas. Preocupados que estão com a real imagem do Rio de Janeiro perante os turistas, autoridades, delegações esportivas e inclusive jornalistas que aqui virão em grande quantidade aos dois eventos. Assim sendo, tentam “maquiar” a cidade o quanto podem.

    Infelizmente, mais uma vez as autoridades gerais da igreja (a primeira presidência e o quórum dos doze, pois são os que realmente decidem), agindo como os políticos e empresários do Rio de Janeiro, anunciam a construção do templo do Rio de Janeiro, que a meu ver será dedicado apenas em data próxima às olimpíadas de 2016, essa sim em sua totalidade realizada no Rio de Janeiro.

    Penso que em um primeiro momento o objetivo do templo é atender aos SUD de diversos países que estarão na cidade e marketing, afinal os olhos do mundo estarão voltados para o Brasil, especialmente no Rio nas olimpíadas. Em um segundo momento, ai sim as seções atenderão aos membros da igreja do Rio e proximidades, em conjunto com turistas SUD que visitem o Rio (cidade com forte perfil turístico), durante seu funcionamento futuro.

    E mais uma vez, fica a pergunta: E os hospitais SUD, Escolas SUD, etc. o Brasil entre outros, apenas recebem capelas e templos, enquanto os EUA recebem até shopping Center em Salt Lake Sity (City Creek, de propriedade da igreja), de luxo no valor de cinco bilhões de dólares (eu disse dólares)?

    Com relação à localização de construção do templo, arrisco um palpite, suponho que será construído na Barra da Tijuca. Bairro nobre do Rio de Janeiro que se assemelha e muito, por suas ruas, edificações, nível social de seus moradores, etc. aos países de primeiro mundo.

    • Irmão, com todo respeito, acho que sua análise é bem frágil. Os eventos no Rio de Janeiro não favorecem o templo. Para começo de conversa, os templos no Brasil não tem centro de visitantes e provavelmente dentre os turistas que virão, no máximo meia dúzia de gatos pingados terá uma recomendação que lhes proporcione visitar o templo. Um anjo Morôni na paisagem não justifica o investimento. Palavra de economista que vos fala.
      Em 2011, estava eu no templo de Curitiba, pesarosa por não ter um templo perto de mim. Pensei “Senhor, me ajude a mudar para uma cidade onde exista o templo onde eu possa fortalecer a mim e a minha família”. A resposta do Senhor é que eu deveria me preparar pois EM BREVE o Senhor responderia a minha oração e de muitos servos justos em nossa cidade e NÓS teríamos um templo onde buscá-lo. Desde então em toda conferência eu ficava ansiosa acreditando que aquela seria a vez que seria anunciado um templo.
      Existem pessoas que há décadas trabalham fielmente nos templos em São Paulo. Há anos em nossas alas e estacas oramos juntos pedindo um templo em nossa cidade. E você realmente acha que o templo é uma estratégia de marketing?
      Como o irmão já sabe, a Igreja já está madura na administração de negócios. Ela tem muitos imóveis, fazendas, fábricas, tudo para que se multiplique o sagrado recurso do dízimo e que dinheiro não seja empecilho a obra do Senhor nos últimos dias. E na nossa gestão profissional, sabemos muito bem gastar dinheiro em marketing. Uma pesada campanha promocional com muitos anúncios está acontecendo na europa enos EUA atualmente. Anúncios espalhados por toda parte, falando da Igreja, nos aeroportos, estações de trem, outdoors pelas cidades…
      Um templo requer o serviço de 260 oficiantes. Requer muita manutenção e dinheiro daqui pra frente. Uma Igreja tão profissional na sua administração financeira não faria esse investimento no templo para o marketing. Seria de um amadorismo que eu não esperaria do Bispo Stevenson que é um excelente administrador (e que por isso ficou muito rico) que eu tive o prazer de conhecer pessoalmente. Agora, o que eu vejo é um Deus querendo responder a oração de seus filhos, como ele respondeu a minha lá em 2011 e como tem sido testemunhado na minha ala por tantas pessoas nestes últimos anos. Para mim só serve para mostrar como esta Igreja é guiada por um profeta de Deus que fala a mente do Senhor que ouve cada uma das nossas orações.
      Sei que Deus vive e que Ele é o cabeça desta Igreja. E se por acaso o templo for construído na Barra da Tijuca, será na área da minha ala, entre todos esses irmãos queridos que há anos tem servido ao meu lado para que esse dia chegasse.
      Que o Senhor abençoe a sua família e a minha com as bênçãos da frequência ao templo aqui no Rio de Janeiro.
      Um abraço,

      • Fui extremamente tocado pelo seu comentário. Principalmente pela parte “Agora, o que eu vejo é um Deus querendo responder a oração de seus filhos”. Senti o Espírito muito fortemente. Concordo contigo em gênero, número e grau.
        As pessoas as vezes se esquecem que ESTA Igreja é o Reino de Deus. Ele a guia. E faz tudo isso pra nos proporcionar a oportunidade de voltar a viver em Sua presença.

  4. certamente isso será bom para a igreja no aspecto da divulgação do evangelho,pois será um período em que o mundo inteiro estará olhando para o Brasil e especialmente para o Rio de Janeiro,no entanto devo dizer-lhe que não é e nunca será esse o motivo da construção de um templo Mórmon.Não há nenhuma relação entre a 1ª presidência da igreja e a “imunda política”do Rio e do Brasil inteiro.Tentar criar esse tipo de relação é um verdadeiro ultraje e desmedida ofensa à única igreja verdadeira e viva na face da terra

  5. Josias,

    Pois é, meu amigo. É uma questão de opinião, porém pretendo fazer breves considerações:

    Citando o final de seu comentário em que você diz: “… Tentar criar esse tipo de relação é um verdadeiro ultraje e desmedida ofensa à única igreja verdadeira e viva na face da terra”.

    Penso que é um complicado misturar sentimentos em relação à igreja, questão de foro íntimo, com as decisões de homens que, para toma-las, avaliam diversas circunstâncias geográficas, econômicas e até mesmo políticas. Dentre outras. Naturalmente são decisões tomadas em reuniões na mais alta cúpula da igreja, que a grande maioria dos membros não toma conhecimento e nem conseguem imaginar em sua plenitude como funcionam, podendo, no entanto estabelecer uma frágil comparação com as reuniões de lideranças do sacerdócio e/ou auxiliares que ocorrem em nível de Estacas, Alas e Ramos, como participei de várias. Entendo que apesar de ocuparem cargos de liderança máxima na igreja, eles são simplesmente como qualquer um de nós, ou seja, imperfeitos e mortais.

    Vamos aguardar, o tempo confirmará ou não, o local de construção do templo e sua data de dedicação. Tenho minhas opiniões a respeito de procedimentos administrativos da igreja e reuniões que as confirmam, apesar de respeitar seus sentimentos em relação a ela.

    • Tudo para o Nosso Pai é espiritual..
      Ele sabe o que é marketing e iniquidade mais do que qualquer um de nós. O que O diferencia é que Ele é nosso Pai, nos ama e tudo está em suas mãos. Nada é por acaso e n último dia nem um só fio de cabelo se perderá quanto mais suas palavras…

  6. Fui missionário no Rio de Janeiro e posso dizer que realmente é uma cidade mergulhada em muitas iniquidades como é,aliás,toda grande cidade.Mas é verdade também que há muita gente boa e isso torna também a “cidade maravilhosa”…não só suas belas paisagens..
    Se Nova York,Londres e Tokyo têm templos,por que não o Rio de Janeiro? essas cidades não são menos iníquas.
    Bom,de um jeito ou de outro meu caro Evandro,um templo é sempre uma grande bênção para todos,membros da igreja ou não.
    Assim como você,também acho que será construído na Barra da Tijuca.
    Abraços!

  7. vai ser bom para os cariocas que não vão precisar se deslocar até Campinas (dez horas de viagem) fazer suas ordenanças!Aqui mesmo no site já diziam que a comissão para construçào de templos , vinha para o rio e ao ABC verficar a possibilidade de rguer um templo numa dessas cidades.

  8. Josias,

    Não sou contra a construção de um ou mais templos na cidade do Rio de Janeiro, bem como não sou contra a construção de templos em nenhum outro lugar do mundo. Digo apenas, e reitero que ao tomarem tal decisão, a primeira presidência, quórum dos doze apóstolos e o bispado presidente, avaliam várias questões geopolíticas, pois entendo que a construção de um templo é também um procedimento administrativo em grande escala. E considero questionável alguns aspectos relacionados a essas escolhas, no que diz respeito ao momento histórico/econômico pelo qual algumas dessas regiões estão passando.

    Forte abraço!

  9. Fiquei muito feliz ao saber que teremos mais um templo…

    Não vejo a hora de compreendermos que nosso corpo é verdadeiramente um templo, que a terra seja transformada em uma fonte inesgotável de energia sagrada, que seus bosques e campos tomem seus postos celestiais e que finalmente não necessitemos mais de qualquer instituição, pois viveremos em lares celestiais e seremos livres pensadores soberanos de nós mesmos, sob a influência do Santo Espírito.

    Parabéns Rio de Janeiro, espero que seus habitantes sejam abençoados com a presença de um lugar tão cheio de energia como é o templo. A cidade será beneficiada por este imenso ponto de luz!!!

    Um forte abraço,

    Stela Ananda!

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s