Sacerdotisas

Image

(…) o homem que honra seu sacerdócio [his priesthood], a mulher que honra seu sacerdócio [her priesthood], receberão uma herança eterna no reino de Deus. (Brigham Young, Journal of Discourses 17:119)

Santos dos últimos dias estão acostumados a pensar o sacerdócio como sendo algo exclusivo para os homens. Muitas vezes até ouvimos a palavra “sacerdócio” para designar coletivamente os homens membros da Igreja sud. A citação acima de Brigham Young, porém, nos faz questionar nossa compreensão do que é o sacerdócio e de como ele pertence a homens e mulheres. E olha que Brigham não era exatamente um feminista.

O uso do sacerdócio por parte das mulheres é um dos temas mais fascinantes – e, mais do que nunca, atuais! – da história mórmon. As percepções que herdamos – ou “tradições dos homens”, literalmente – , porém, bloqueiam nosso entendimento; ou ainda, nos fazem ver o passado mórmon a partir das doutrinas e práticas da Igreja sud no presente.

Image

A promessa de Joseph Smith

Os ensinamentos do Profeta para a Sociedade de Socorro de Nauvoo eram de que homens e mulheres deveriam compartilhar do sacerdócio.Joseph Smith organizou a Sociedade Feminina de Socorro de forma bastante independente da hierarquia da Igreja – elas tinham suas finanças, sua própria liderança. Definitivamente, a Sociedade de Socorro não foi pensada para ser uma “organização auxiliar do sacerdócio”, mas uma organização do sacerdócio, composto por mulheres que portassem o sacerdócio. Joseph Smith utilizou uma inspiração maçônica para organizar tal sociedade e prometeu que lhes seriam dadas chaves do sacerdócio. Joseph Smith também aconselhou as mulheres a abençoarem os doentes e aflitos, com imposição de mãos.

Em abril de 1842, quando a Sociedade de Socorro foi organizada, Joseph Smith registrou o seguinte:

Às duas horas, reuni-me com os membros da ‘Sociedade Feminina de Socorro’ e após presidir na admissão de muitos novos membros, dei uma palestra sobre o Sacerdócio, mostrando como as irmãs viriam a possuir os privilégios, bênçãos e dons do Sacerdócio. (History of the Church 4:602)

Na terceira reunião da nova organização, ele ainda afirmou que “faria desta Sociedade um reino de sacerdotes como nos dias de Enoque”. ¹

Bênçãos com imposição de mãos

Com a aprovação de Joseph Smith, Emma – a presidente da Sociedade – e suas conselheiras, Sarah Cleveland e Elizabeth Whitney, administraram bênçãos com imposição de mãos. Na quinta reunião da Sociedade, certa irmã Durfee foi uma das pessoas que prestaram seu testemunho. Ela “prestou testemunho da grande bênção que ela recebeu na última reunião quando da administração por Emma Smith e Conselheiras Cleveland e Whitney”, acrescentando que “achava que as irmãs tinham mais fé do que os irmãos”. A prática de mulheres imporem as mãos sobre doentes persistiu durante todo o século XIX e início do XX.

Nosso preciosos preconceitos

Hoje, esses fatos do passado mórmon podem parecer estranhos ou até errados para muitas pessoas. Se pretendermos um estudo sério do assunto, teremos necessariamente que tentar abdicar de nosso preciosos preconceitos e tradições. E, obviamente, ir às fontes históricas.²

Resquícios

Independentemente da visão que hoje prevaleça na Igreja sud ou do número de homens que se sintam ameaçados e gritem “apostasia!”, de algumas mulheres sud que também se chocam com a ideia de serem portadoras do sacerdócio, os fatos históricos estão à disposição para nosso estudo.

No séc. XXI, sobreviveu um resquício dessa autoridade sacerdotal feminina no mais sagrado dos locais de adoração sud, o templo. Pensando nas ordenanças lá realizadas, gostaria de propôr as seguintes perguntas para a reflexão pessoal e o debate aqui neste blog:

- Por qual autoridade as mulheres ministram as ordenanças no templo?

- Se elas não possuem autoridade do sacerdócio, por que as ordenanças do templo não são administradas exclusivamente por homens?

- Aliás, se as mulheres não recebem o sacerdócio, por que recebem a investidura e usam as vestimentas do sacerdócio?

Fique à vontade para deixar seu comentário ou pergunta.

Notas

1. http://josephsmithpapers.org/paperSummary/nauvoo-relief-society-minute-book

2. Estarei explorando este e outros temas num curso presencial em Porto Alegre, intitulado Introdução à Doutrina de Nauvoo.

About these ads

18 comentários sobre “Sacerdotisas

  1. Antônio,

    Excelente você tocar neste assunto. Até pouco tempo atrás eu seria um dos membros da IJCSUD que classificaria como uma enorme “apostasia” as mulheres portarem o sacerdócio e imporem as mãos para abençoarem umas as outras.

    É muito interessante, pois as mulheres recebem suas investiduras no templo através de outras mulheres e não de homens portadores do sacerdócio. Acredito que tal prática é um resquício da doutrina prenunciada por Joseph Smith, de que as mulheres fariam parte de uma organização que portaria chaves do Sacerdócio. É claro, Joseph não viveu o suficiente para efetivamente organizar a Sociedade de Socorro com tais chaves e autoridade.

    Como você mesmo citou, se queremos analisar esta promessa de Joseph e o seus incentivos para que as irmãs se abençoassem pela imposição de mãos, temos que realizar tal análise historicamente, utilizando as fontes históricas deste momento da história sud. Uma das barreiras para tais estudos e pesquisa, é sem dúvida, a falta de fontes na Língua Portuguesa. Pelo menos para os estudantes que têm como língua materna o português. Obviamente temos muitíssimos materiais (fontes históricas) disponíveis na Língua Inglesa. No livro “Ensinamentos do Profeta Joseph Smith (compilado por Joseph Fielding Smith)” encontramos Joseph ensinando que as irmãs utilizassem “seu sacerdócio” abençoando outras irmãs da Sociedade de Socorro (no início da Igreja) através da imposição de mãos. Acredito que este livro e o livro “Discursos de Brigham Young” são as únicas fonte em português que tratam deste assunto. Seria este um dos motivos pelos quais a IJCSUD não mais publica tais obras?

    Respondendo a sua pergunta sobre o porque das mulheres sud receberem suas investiduras no templo se as mesmas não portam a autoridade do sacerdócio (leia-se receber o sacerdócio pela imposição de mãos), acredito que na atual configuração das doutrinas e princípios da IJCSUD, o recebimento da investidura pelas irmãs, nada mais é do que o cumprimento de um requisito à lei celestial, ou seja, segundo a doutrina do plano de salvação é necessário que tanto o homem quanto a mulher, recebam suas investiduras, para que os mesmos sejam preparados para entrarem no Reino Celestial. De maneira teológica, podemos responder assim ao seu questionamento. Porém se formos analisar a partir da história, podemos chegar à conclusão que esta prática ocorrida nos templos seria uma das “permanências” daquio que Joseph pretendia implementar à Igreja naquele período.

    (…) o homem que honra seu sacerdócio [his priesthood], a mulher que honra seu sacerdócio [her priesthood], receberão uma herança eterna no reino de Deus. (Brigham Young, Journal of Discourses 17:119)
    Creio que muitas mulheres na IJCSUD contemporânea “portam” o sacerdócio sem o saberem, e mesmo não tendo sido ordenadas pela imposição de mãos, especialmente aquelas que sozinhas criam o seus filhos, ou aquelas que sendo solteiras abençoam a vida de todos os que com ela convivem, ou até mesmo aquelas que possuem em casa um homem que porta o sacerdócio mas não o utiliza. Perfeitamente há de se dizer que tais irmãs não tem a permissão para realizar ou participar das ordenanças de salvação (e do sacerdócio), sendo exceção, nas ordenanças do templo (investidura), uma ordenanças essencial para se atingir a “Exaltação”, voltar a viver com Deus e Jesus Cristo num estado de felicidade sem fim. Que interessante, não é mesmo? Mera coincidência? Resquícios de um passado da Igreja que a mesma não quer que seja lembrado?

    Um abraço.

    • Muito interessantes as suas reflexões, Jamil. É ótimo que possamos experimentar essa experiência de aprendizado e crescimento, mesmo alcançando uma nova compreensão sobre um assunto que imaginávamos ser óbvio.

      Acho plausível a hipótese sobre os livros deixarem de ser publicados pelo conteúdo doutrinário. Mas, no caso específico de Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, isso seria uma decisão da Igreja no Brasil, já que o livro é publicado até hoje em inglês. Ouso imaginar que a hierarquia sud no Brasil tenha problemas com Joseph Smith, como se viu também na tradução do manual usado em 2008 e 2009.

      Concordo que a investidura seja um bom ponto de partida para o entendimento do sacerdócio como algo que está além de ofícios e que precisa necessariamente incluir homens e mulheres. Isso sem falar no fato de que o casamento celestial é chamado de uma “ordem do sacerdócio” (D&C 131).

  2. Na Igreja Reorganizada de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, da qual faço parte, temos o sacerdócio em todos os graus para as mulheres. Temos Diaconizas, Mestres, Sacerdotizas, Sisters (Anciãs), Sumo-Sacerdotizas, Apostolos mulheres e um membro da Primeira Presidência que é mulher, abrindo precedente para a primeira mulher presidente da igreja num futuro não tão distante. Bem como temos Matriarcas ou Evangelistas, tal qual os Patriarcas, emitem Bençãos Matriarcais/Patriarcais.

    No nosso entendimento, Joseph Smiht Jr. concedeu o sacerdócio para algumas mulheres, e deixou claro que no futuro as mulheres teriam livre acesso ao sacerdócio.

    Se notarem bem, dentro dos templos, nas sessões de iniciatória e endowment, as mulheres tem participação ativa, como oficiantes, o que já é um sacerdócio, bem como dentro das ordenanças do templo, são ungindas em equivalência aos homens, e as oficiantes mulheres impõe as mãos conferindo as bençãos dentro dos templos, o que já podemos notar que é um sacerdócio exercido dentro dos templos SUD, basta agora o Pres. Monson receber uma revelação para extender para fora dos templos esse sacerdócio que já existe na Igreja SUD, mas é exercido apenas dentro dos templos.
    Vejo que a abertura, nos centros de Missão SUD, para que Sisteres também participem da liderança na missão, já é um prelúdio do que logo irá acontecer, isto é, a abertura geral e irrestrita do sacerdócio às mulheres.

    • Elder Martinelli, você não gostaria de participar do grupo no facebook também e nos enriquecer com o conhecimento da reorganizada (Comunidade de Cristo) lá? O nome do grupo é “Brasil – Mormon stories comunidade de apoio” e a igreja reorganizada e outras também pertencem a um ramo do mormonismo

    • O novo chamado para as missionárias sud pode ser um passo em direção ao uso de autoridade pelas mulheres. Vejamos o que acontece.

      Chama a minha atenção que a Igreja sud não reconhece as mulheres como portadoras do sacerdócio, apesar do sacerdócio ser por elas exercido no templo, como você muito bem apontou. Por outro lado, a Comunidade de Cristo ordena mulheres a ofícios do sacerdócio mas já não possui as ordenanças do templo.

      Um abraço!

  3. Matéria excelente Antonio, concordo plenamente que as mulheres possuem o sacerdócio,porém de maneira restrita a exerce-lo dentro dos templos como revelado até então,para alguns membros infelizmente isto é apostasia,agora quanto a estender o uso dele para fora das ordenanças realizadas no templo,seria uma revelação ou melhor mudança bem radical em todos os aspectos dentro da organização da igreja.

  4. Não devemos nos opor aos direitos das mulheres em poder portar o sacerdócio de maneira igualitária aos homens. Não pode haver polêmica sobre esse assunto. Inclusive as mulheres já tem um poder imensurável que os homens não têm, de poder gerar filhos em seu ventre. Admiramos essa condição abençoada por Deus as mulheres. Mas devemos levar em conta a vontade de nosso Pai Celestial. Se Ele determinar que elas podem possuir, porque discutiremos? Eu imaginaria uma guerra em que os homens terem que ir a frente de batalha para lutar, se expor a mutilações variadas, enfrentar os inimigos para proteger suas famílias, pra que deixar que elas passem por isso? Nesse mundo elas são os principais seres para a raça humana não ser extinta. Temos que protegê-las a qualquer custo. Se for o caso receberemos revelação a seu tempo. Abraços!

    • Arlindo,

      vejo alguns problemas com a famosa afirmação de que os homens têm o sacerdócio e as mulheres têm a maternidade. Por exemplo, a vida não é gerada pela mulher, mas pelo encontro do homem e da mulher. Poderíamos, claro, apontar para o papel muito mais importante das mães na criação dos filhos, etc, mas grande parte disso tem a ver com papéis culturais que isentam o homem de maior dedicação. Ainda, o sacerdócio inclui muitas coisas além de ofícios, com o próprio casamento celestial sendo uma ordem do sacerdócio, de acordo com D&C 131.

      • “Por exemplo, a vida não é gerada pela mulher, mas pelo encontro do homem e da mulher”. Exatamente, mas somente a mulher pode ter um ser crescendo dentro dela, somente a mulher pode passar por todas as fases da gestação durante 9 meses e somente a mulher pode saber o que é a dor do parto(se parto normal). Da mesma forma o sacerdócio, a mulher pode participar de várias bençãos tendo o manto do sacerdócio sobre si, em especial as ordenaças do templo, mas somente o homem pode ser ordenado ao sacerdócio, somente o homem pode abençoar pela autoridade do sacerdócio, somente o homem pode exercer determinados ofícios do sacerdócio.
        Não sou machista e nem quero parecer, foi apenas uma lógica que expus e que pode estar certa ou errada. Se o desejo do Senhor for que somente os homens sejam ordenados ao sacerdócio que assim seja. Porém, se o desejo do Senhor . é de que as mulheres recebam o sacerdócio também, que assim seja e que nossos líderes comecem a ver isso (dessa maneira se confirmariam as palavras de Eliza R. Snow em artigo recente deste site).

  5. Sinceramente, acho que o Senhor ainda não estendeu o sacerdócio às mulheres por misericórdia. A gente já anda sobrecarregada, tendo que carregar a família (inclusive marido) para a Igreja. Imagina se ainda por cima nos chamam “bispa”, presidente de estaca?
    Acho uma bênção que mais esse encargo seja guardado para o dia em que os nossos maridos serão aperfeiçoados o suficiente para não jogar mais essa responsabilidade em cima de nós. Se já tivéssemos recebido o sacerdócio, não teria nem a metade dos homens ativos que tem hoje. Estaríamos carregando a Igreja totalmente sozinhas.
    As mulheres já estão prontas. Mas os homens não.

  6. boa luciana, por onde passei na igreja é assim, e sempre quando falo com alguém de outros lugares, recebo as mesmas informações,auxiliares em que os homens lideram não se comparam as que são lideradas pelas mulheres.

  7. A TODOS, UMA MULHER FALOU TUDO,DEIXEM AS MULHERES EM PAZ,ELAS JA FAZEM DE MAIS,ELAS NÃO PRECISAM PORTAR O SAERDOIOCIO,PARA O CRESCIMENTO RUMO A EXALTAÇÃO,E DIGO MAIS ELAS FAZEM MELHOR QUE OS HOMENS,E SE ELAS PORTAREM OU JA PORTARAM O SACERDOCIO SERIA UMA BENÇÃO,MAS ELAS NÃO PRECISAM,NOS HOMENS E QUE PRECISAM, DOUTRINAS E CONVENIOS 84 E 88 NOS ENSINA ISSO,NOS PRECISAMOS.

    • Eu me refiro à investidura do templo (D&C 38:32; 43:16; 105:11,12, 18; 110:9), em que homens *e mulheres* recebem vestimentas (do sacerdócio), símbolos e sinais (do sacerdócio), além da promessa de serem futuramente ordenados aos ofícios (do sacerdócio) de sacerdote e rei, sacerdotisa e rainha.

      • Parece- me um assunto desnecessário para polêmicas; basta termos em mente que Mirian irmã de Aarão e Moisés reivindicava esse direito como profetiza e foi repreendida por Deus no velho testamento. Como a doutrina politeísta que surgiu dentro da civilização Egipsia, e dentro das doutrinas pagã com adoração as deusas e sacerdotisas em vários impérios que fizeram historia, uma cultura e tradição. Entre outras coisas na maçonaria não existe grupos de mulheres e nem o profeta foi em busca de inspiração na maçonaria pra instituir a organização das mulheres.
        O que torna polêmico é a despreparação e falta de conhecimento , pois o homem é imbuído da teomania ( mania de poder) ,Traduzindo errônea mente o Próprio sacerdócio como poderes sobrenaturais; esse poder é literalmente espiritual de aperfeiçoamento e evolução espiritual para a salvação e exaltação e autoridade para a ministração Eclesiastes e administrativamente.

        As iniciatorias são convênios e aliança feita de forma comum a homens e mulheres. Ainda se tratando te tal “poder ” se torna relativo pois uma mulher por sua fé e oração tem muito mais efeito e resultado do que 10 homens portadores do sacerdócio despreparados e promíscuos. A mulher virtuosa tem por natureza esse manto que se condensa sobre si mediante sua fé, virtudes e dignidade, pois a mulher tem por si só uma natureza divina e o homem carnal, sensual e mais diabólica comparado ao homem, a mulher é amor o homem sexo, a mulher família, o homem a individualidade.

        O Pai Celestial nunca fez mostra sua Esposa nossa Mãe Celestial e só chamou profetas e patriarcas e até seu Filho o Salvador declara Eu faço o que vi meu Pai Fazer. Constituiu a igreja primitiva com Apóstolos. Nem por isso os homens são melhores que as mulheres ou elas sejam menos do que os Homens e nem por isso sejam desprezadas. Eu diria que elas são melhores do que nós em tudo em seus dons de inspiração, sensibilidade , fidelidade e dignidade, elas precisam pouquíssimo de evolução espiritual em relação a nós os homens que ficam pra traz.

        Elas tem todos os espaços na igreja e sem elas nós não seriamos nada; nós precisamos do sacerdócio uma por questão administrativa e eclesiástica e outra por nossa obstinação , e elas não precisam. A elas é reservado até o milênio para casamento e nós não.

        Minha esposa acompanha-me com sua fé e oração fervorosa na ministração de bênçãos e ela já abençoou alguma pessoas sem precisar da imposição das mãos como um instrumento na mão do Pai Celestial . O que acontece é que o próprio autoritarismo que dentro do próprio lar o homem não conhece esse poder que demanda da mulher e torna-se um aliado para juntos abençoar a família e outras pessoas e resgatar almas.

        Tirando a autoridade de ministrar na parte do reino e aperfeiçoamento e convênios, o sacerdócio servira para a nossa própria condenação.

        O sacerdócio a mulher já possui e a igreja reconhece, agora se queremos questionar porque Cristo não chamou Apostalas e profetizas tanto no velho como no novo, seria o mesmo dizer que a biblia não é verdadeira.

  8. Araújo,

    você quer dizer que as mulheres chamadas de profetisas no Antigo e Novo Testamentos não eram profetisas?

    Essa ideia de que o menos qualificado e mais carnal (o homem) preside sobre o mais qualificado e mais espiritual (a mulher) não tem sequer a menor lógica interna.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s