Os 9 Apóstolos

Os 9 Apóstolos

The SupremesHoje, a Suprema Corte dos Estados Unidos novamente estragou os planos dos Apóstolos e Profetas d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Em decisão história, a Corte invalidou o plebiscito de 2008 no estado da Califórnia que proibiria o reconhecimento pelo estado de casamentos homossexuais.

A Igreja investiu pesadamente nesta campanha homofóbica em 2008, incluindo solicitando (em muitos casos, coagindo) doações de dezenas de milhões de dólares e centenas de milhões de horas em trabalho “voluntário” e diversas mensagens do, e reuniões com, o alto escalão (até a Primeira Presidência) da Igreja, programas de metas de contribuições para Bispos e Presidentes de Estaca, etc. (além de multa para a Igreja por tentativa de ocultação de gastos). Ademais, a força da influência Mórmon durante a campanha pelo projeto-de-lei contra gays fora tão notório e fundamental que as reações contra a lei também respingaram, intensamente, contra a Igreja — alterando e suavizando sua postura, que vinha agressiva desde 1993.

Esta não foi a primeira vez que a Suprema Corte dos Estados Unidos interfere com os ensinamentos dos Apóstolos e Profetas Mórmons.

Em 1878, a Suprema Corte manteve que a Igreja não tinha recurso por cláusula religiosa contra a lei anti-bigamia de 1862 (assinada por Abraham Lincoln), o que resultou no fim de quaisquer recursos legais para a prática da poligamia. A Igreja continuou praticando poligamia (de maneira ilegal) publicamente até 1890 e secretamente até 1904, mas uma série longa de represálias legais, baseadas nas leis anti-poligamia e na decisão de 1878, acabou forçando a Igreja a abandonar a prática terminantemente.

Não se pode, atualmente, negar que a Igreja tenha abandonado a prática da poligamia. Tanto que durante o século XX, a Igreja ajudou policiais a espionar e prender aqueles Mórmons que se recusavam a abandonar um preceito que os Apóstolos e Profetas haviam considerado essencial! Além disso, e não sem ironia, hoje a Igreja defende unha-e-dentes o casamento entre um homem e uma mulher!

Mas também é igualmente inegável que essa mudança jamais teria ocorrido caso a decisão da Suprema Corte em 1878 tivesse lhe respaldada, permitindo a Igreja o refúgio legal para prosseguir com a poligamia.

Indiretamente, a Suprema Corte também afetou outra prática cultural Mórmon.

Em 1967, a Suprema Corte julgou como inconstitucional leis anti-miscigenação, ou seja, que a corte era contra leis que proibíssem Negros a se casarem com Brancos. Junto com outros julgamentos históricos da Suprema Corte e outras leis contra discriminação raciais entre os anos 1950 e 1960, a Igreja passou a novamente encontrar-se do outro lado da moral e da ética como vistas pelo quorum judicial máximo dos Estados Unidos. A Igreja continuou praticando segregação racial até 1978, quando finalmente uma pessoa Negra e uma pessoa Branca poderiam se casar num Templo Mórmon.

Não se pode, atualmente, negar que a Igreja tenha abandonado a prática da segregação racial. Infelizmente, contudo, alguns resquícios aparecem aqui e acolá, mas no geral trata-se de equívoco do passado. Tampouco se pode negar que tais leis e tais sentenças judiciais em muito influenciaram o meio sócio-cultural que favoreceu a Igreja, com algumas décadas de atraso, também abandonasse suas práticas de segregação racial.

Com a visão voltada para o passado histórico, é inconteste que as resoluções da Suprema Corte Americana tenham influenciado, direta ou indiretamente, as posições oficiais da Igreja sobre questões sociais e culturais (e familiares). As maiores e mais dramáticas mudanças no Mormonismo desde a consolidação da liderança da Brigham Young envolveram intensamente esta corte judicial. O que, naturalmente, torna a decisão de hoje importante e histórica.

A Igreja respondeu prontamente em pronunciamento oficial queixando-se de problemas com a “democracia e [o] sistema judicial”. Ironicamente, a Igreja atualmente não se queixa (como já se queixou) que a “democracia” e o “sistema judicial” a forçaram direta e indiretamente a abandonar a prática poligamia e segregação racial. Pelo contrário, quase unanimamente, a liderança da Igreja SUD abraça monogamia e integração racial como uma postura ética e moral óbvia.

Assim sendo, a pergunta óbvia paira no ar, ansiosa mas confiante num futuro melhor: Quando tempo tardará para a Igreja SUD abraçar integração e aceitação de famílias LGBT como uma postura ética e moral óbvia?

Sobre estes anúncios

46 comentários sobre “Os 9 Apóstolos

  1. Em tempo: O comentário oficial da Igreja não é nada menos que absolutamente estúpido e/ou um pouco desonesta!

    “Ao julgar que os apoiadores da Proposição 8 não apresentavam representatividade legal para argumentar o caso perante a corte maior, a Suprema Corte ilustrou questões preocupantes sobre como operam a nossa democracia e o nosso sistema judicial. Muitos Californianos se perguntarão se não há algo fundamentalmente errado quando seu governo não defende ou protege um voto popular que reflete as opiniões da maioria de seus cidadãos.”

    Estúpido: Esse é justamente o propósito do sistema judicial de apelação, em especial a Suprema Corte. Basear-se em uma maioria simples não garante que uma lei seja justa ou mesmo constitucional. A maioria dos cidadãos já desejou proibir casamentos interraciais e segregação racial, a maioria já desejou manter Negros escravizados, a maioria já desejou proibir que mulheres pudessem votar, etc. Um princípio básico em democracias modernas é a separação dos poderes, inclusive da vontade popular (especialmente em casos de maiorias com margens apertadas).

    Estúpido: A Igreja por décadas desobedeceu várias leis anti-poligamia estabelecidas por representantes eleitos (em parte) com plataformas anti-poligamia, violando a vontade do “voto popular que reflete as opiniões da maioria de seus cidadãos.” Inclusive, desobedeceu por décadas o julgamento da Suprema Corte contra poligamia.

    Desonesto: A Proposição 8 passou com margens estreitas, 52% x 48%. Pesquisas de opinião recentes colocam o apoio para casamento homossexual na California em 58% x 36%, e pesquisas entre 2008 e 2013 mostram claramente uma evolução progressiva para, cada vez mais, maior apoio e tolerância. “[A]s opiniões da maioria de seus cidadãos…” já não mais reflete aquela eleição homofóbica de 5 anos atrás.

    “Ademais, o efeito deste julgamento apenas aumenta as questões complexas de jurisdição que necessitarão ser resolvidas.”

    Estúpido: Praticamente toda lei nova ou toda decisão judicial nova levanta questões de jurisdição, execução, e regulamentação. Que dirá num caso com cargas sociais e emocionais tão grandes?

    Desonesto: Este julgamento não “apenas” levanta questões complexas, mas responde dúzias de outras questões mais complexas sobre direitos legais de cidadãos homossexuais.

    “Independentemente da decisão da corte, a Igreja permanecerá irresoluta em seu compromisso de fortalecer o casamento tradicional entre um homem e uma mulher, que por milhares de anos vem sido provado como o melhor ambiente para a criação de crianças. Notavelmente, a decisão da corte não muda a definição de casamento em 3/4 dos estados.”

    Estúpido: Por milhares de anos, a definição de casamento era entre um homem e várias mulheres. Para Mórmons no século XIX, idem. Para centenas de sociedades, a criação de crianças era feita por lares com vários homens e várias mulheres. Mesmo no Ocidente, até há alguns séculos, a criação de crianças era relegada a empregadas domésticas (entre as classes ricas) ou a empregadores (entre as classes pobres) e mulheres gozavam de poucos direitos legais no âmbito de direito familiar.

    Desonesto: Estudos científicos recentes demonstram que não há diferenças negativas em lares homossexuais quando comparados a lares heterossexuais para crianças.

    Desonesto: A única afirmação inteligente e realista nesse pronunciamento é de que a decisão “não muda a definição de casamento em 3/4 dos estados.” Mas deixa convenientemente de notar que a decisão afeta 100% dos estados, que não poderão mais negar benefícios federais a casais legalmente casados nos 1/4 dos estados onde o casamento homossexual já é legalizado.

    Estúpido: Não se fortalece casamentos heterossexuais chutando casais gays para a sarjeta. Fortalece-se casamentos heterossexuais ajudado heterossexuais a se prepararem emocional, educacional, financeira, e psicologicamente para os desafios da vida matrimonial. Estudos sugerem que casais que estabelecem famílias com mais idade, mais maturidade, mais estudos, mais estabilidade financeira tem maiores chances de sucesso matrimonial. Onde esta este esforço por parte de Igreja?

    • Realmente acredito que casais que estabelecem famílias com mais idade, mais maturidade, mais estudos, mais estabilidade financeira tem maiores chances de sucesso matrimonial, apesar que considero faltar um fator determinante nesta receita que é ter um casamento pautado no evangelho.
      Não acho positivo aquela pressão sobres os missionários recém retornados em encontrar rapidamente uma esposa para logo casar e em seguida ter filhos. E o emprego? E os estudos? Muitos respondem que é só confiar em Deus que tudo vai dar certo. Acho um pouco leviano este argumento, porque creio também que a maneira do Senhor é através de planejamento e fazer tudo a seu tempo.
      Enfim, é só minha opinião.

      • Exatamente, isso me deixa muito triste, rapazes e moças que poderiam ter um futuro brilhante se aguardassem um pouco mais, se tivessem um planejamento familiar, se preocupassem mais com os estudos, a única coisa que a liderança (pelo menos na minha estaca) sabe fazer é dizer que o rapaz deve logo procurar uma esposa e se casar não levando em conta definitivamente nada de base para sustentar o casamento.
        A liderança deveria ensinar o jovem a fazer com que missão e casamento caminhassem junto com planejamento familiar e estudo, para que o jovem não passe por dificuldades desnecessárias, mas não , sempre usam a frase ”passar dificuldade é normal, só se case e deixe o senhor agir ” pff piada
        Certa vez fui dizer isso e aconselhar quando o presidente da estaca estava lá ‘enfiando’ na cabeça dos rapazes coisas sobre missão, fui quase apedrejada haushua
        Gente , não é ser contra casamento, contra missão, ou para os mais loucos ”contra o evangelho ” , é ter a plena noção de que como citado : “Realmente acredito que casais que estabelecem famílias com mais idade, mais maturidade, mais estudos, mais estabilidade financeira tem maiores chances de sucesso matrimonial”
        Eu ‘só’ tenho 16 anos porém de nenhuma forma pretendo me casar com 18 anos, como a maioria das moças fazem com missionários retornados.

      • Isso e um aspecto da cultura Mormon e nao tem nada a haver com a Doutrina da Igreja, O mesmo acontece em usar camisa branca para ir a igreja, nao passa de um aspecto cultural. Infelizmente muitos confundem cultura com Doutrina. Vc falou bem, um planejamento seria a melhor alternativa para se formar uma familia forte e segura.

  2. Os mórmons, como sempre, são péssimos perdedores: chorões, esperneadores. Mas de novo eles levaram na testa, para ficaram espertos. Podem chorar as pitangas à vontade. O Facebook de irmãozinhos de Utah já virou muro de lamentações. Tadinhos, eles não têm mais o direito de ver gays ser discriminados. Uma perda irreparável. Só chorando mesmo.

    Que bom que a democracia não é simplesmente a ditadura da maioria, mas protege também as minorias. Como disse o Jun, se dependesse de plebiscito para a igualdade racial, até hoje a minoria negra dos EUA estaria segregada. Que bom que a Justiça agiu e não esperou a maioria racista mudar de ideia.

    Os mórmons adoram se sentir “especiais” à custa da inferiorização alheia. Afinal, em nada um casamento homossexual prejudica o casamento heterossexual. Mas os mórmons ADORAM se sentir superiores negando direitos a quem não é igual a eles. Aquela velha história: Narciso acha feio o que não é espelho. (Além de achar feio, abominável e pecador, acha que não merece direito civil nenhum.)

    O pior é que daqui a alguns anos os mórmons vão negar tudo de pés juntos. Vão dizer que nunca discriminaram, nunca foram homofóbicos, nunca lutaram contra os direitos civis de ninguém. (Assim como hoje eles dizem categoricamente que NUNCA foram racistas…) Vão dizer que é tudo “intriga de anti-mórmons”…

    • Disse tudo Susana, a questão sempre foi respeitar o próximo, e infelizmente a igreja em seu passado não muito distante está cheia de exemplos de falta de respeito para com o próximo. Eu em minha opinião, sou contra o casamento religioso de casais homossexuais, dentro da óptica Cristã de casamento, isto é, toda e qualquer religião que se diz cristã deve sim ser contra o casamento homossexual religioso dentro de seus templos e igrejas, por ser algo que vai contra os mandamentos cristãos, porém, se outras religiões quiserem promover tal cerimonia, quem somos nós para proibir?? Cada religião tem suas doutrinas, e se dentro de outras doutrinas é permitido, quem são os cristãos para impor algo? Sou contra casamento religioso de homossexuais, mas não sou contra o casamento civil deles, pois casamento civil implica em compromissos legais entre duas partes, no que eu acho perfeitamente justo. A Igreja deveria se posicionar a favor das leis e não contra.

      • Elder Martinelli, Devemos atentar para o que as escrituras nos direciona, se você leu realmente o Livro de Mórmon, deveria saber que sempre foram defendidos os direitos da livre adoração, o problema e que a visão imediatista não consegue ver mais a frente, o que as transformações implicara nos direitos da livre adoração e em seguir na integra a doutrina…Amanha você que ontem conheci como Presbítero Jean Matinelli, terá que realizar um casamento Gay do qual sua fé diz que não licito diante da escrituras. Da mesma forma que se cresce degrau por degrau, se cai…bem devagar de forma imperceptível a curto prazo.

    • Sendo ou não sendo esta não é a questão aqui. Por favor, eleve teu nível intelectual no momento da fazer algum comentário. No lugar de falar sobre a vida pessoa do autor, por favor, faça argumentos coerentes com o texto escrito.

    • Quem tem argumentos consistentes os apresenta; quem não tem, ofende, desvia o assunto, etc.
      Quem precisa de ajuda é você Felipe.

    • Não, não são maçons. A foto acima é da Suprema Corte, e não de apóstolos e profetas Mórmons.

      No passado, os 5 primeiros profetas e respectivas lideranças, (Apóstolos, Setentas, Bispados…) eram em sua maioria maçons, mas por causa justamente de a Igreja SUD descumprir as leis do país, (poligamia até 1904), a Ordem maçônica expulsou os mórmons da maçonaria e somente na década de 1980, a Igreja e os Maçons voltaram a dialogar, sendo tolerado pela igreja que seus membros se tornem maçons, desde que deem prioridade para a Família, Trabalho e a Igreja.

  3. O artigo acima retrata a visão do autor, que pode estar certa ou errada, sobre os acontecimentos por ele relatados. Portanto, não tomemos como verdade absoluta e procuremos ver também a interpretação dos fatos através de outras pessoas ou fontes de informação.

  4. A inspiração constitucional americana (reconhecida como vinda sob inspiração de Deus), entra em um campo de exclusão, ou ela é inspirada ou a Lei, racista, demagoga, mal interpretada (teólogos modernos já provam o verdadeiro significado das escrituras que criticam a homossexualidade, posta na bíblia, desde levítico até alguns versículos, dados como de Paulo, dando um significado histórico, pessoal mais correto, equivocada, de lideres mórmons, em relação a mais esse tema (homo afetivo) e outras relações familiares históricas. Parabéns a comunidade de Cristo que parece muito mais inspirada que a igreja SUD. E parabéns a corte de juízes americana, que ira produzir uma sociedade mais justa.

    • Por isso sai da IJCSUD e mudei para a Community of Christ, onde sou Elder agora. As doutrinas são muito mais coerentes e a forma de revelação muito mais aceitável do ponto de vista ético.

      • De que maneira a forma revelação é diferente? Estou perguntando pois eu achava que existia apenas uma maneira. Aliás, como a Comunidade de Cristo lida com a questão do homossexualismo?

      • Está então do seu agrado, e de acordo com as mudança que o mundo sente ser necessária…Sendo assim agrada a todos e o numero de fieis aumentarão, certo! É esse o objetivo da Igreja Presb. Jean Martinelli? Aumentar o numero e a agradar as pessoas de acordo com formas impostas por aqueles que seguem as mudanças que serão feitas no mundo conforme já foi profetizado?

    • Sim. Por quê,não se mostrou isso por aqui? não compreendo. Isso parece injusto, já que independente da luta pela observãncia á princípios moralmente religiosos, a Igreja SUD, defendeu os homosexuais em seus direitos de cidadãos.

    • A igreja neste assunto esta preservando os direitos do cidadão: “ao direito a um teto e ao direito de uma pessoa trabalhar sem sofrer discriminação” e que a Igreja os apoiava “na essência”….O que tem isso a ver com o casamento Gay?
      O fato de defender a doutrina não significa ficar contra a pessoa, e sim de defender a igreja para que possa seguir a doutrina das escrituras…Quanto a pessoa é sua escolha, elas tem livre arbítrio para o caminho que escolher…Nunca uma autoridade geral negligenciou o atendimento a um homossexual. Então se um gay entrar na capela terei que deixar de ensinar determinada escritura por que ela bate de frente com as leis do pais, pois essa lei diz que o cidadão pode tudo, em contrapartida o evangelho ensina que vc pode tudo, mas para estar com Sr. terá que fazer e viver como ele determinou…Não ha escritura que faça proibição alguma sobre o caminho, escolhas qual deseja seguir…E aceitem que determinada religião tem sua doutrinas. As doutrinas não obrigam ninguém a nada, nem as forçam é algo muito simples

  5. Com um pouco mais de pressão – interna e externa -, a igreja SUD cederá às transformações da sociedade que, “pela postura ética e moral óbvia”, vem solidarizando-se com a pluralidade e diversidade sociocultural. A igreja SUD não pode e nem deve (como não vai) ficar alheia aos anseios de uma classe minoritária. Estabelecer e buscar valores reais e concretos de justiça, igualdade, liberdade, respeito e, sobretudo; amor ao próximo, é obrigação de uma igreja cristã. Mas, se tal atitude não vier por livre e espontânea vontade (ou por inspiração se preferirem), virá à força, à modus operandi dos já citado casos da poligamia e proibição do sacerdócio aos negros, é inevitável.

    • Concordo com voce Giovanni,
      várias Igrejas alegam que são guiadas por Deus.
      Ora, se o evangelho é imutável e se Deus é mesmo ontem, hoje e para sempre, não deveria haver mudanças nas doutrinas e ensinamentos das Igrejas.

      Mas o que se vê na prática é que as Igrejas vão mudando de acordo com as mudanças que ocorrem na cultura e nos costumes da sociedade. Portanto não é Deus, mas sim a sociedade que é determinante na maneira como os líderes religiosos se comportam.

      As igrejas mais populares são aquelas em que os líderes percebem quais são as verdadeiras demandas dos fiéis. Os líderes falam aquilo que o povo quer ouvir.

      Muitas Igrejas tem muitos seguidores (e arrecadam muito dinheiro) porque focam na “Teologia da prosperidade”, na cura de doenças e em outros assuntos que são de interesse de muitos que procuram uma Igreja. Ou seja, a pregação do evangelho tem que ser ao gosto do freguês.

      Isto ocorre também com a Igreja Mórmon, que teve que ser curvar às mudanças da sociedade, e acabou por mudar algumas doutrinas “eternas e inspiradas por Deus”.

      John Taylor falou que a poligamia não acabaria, e acabou.
      BY disse que os negros só receberiam o sacerdócio depois que todos os brancos pudessem ter recebido as promessas e desfrutassem as bênçãos do sacerdócio, e não foi isso que aconteceu.

      Não duvido que futuramente a Igreja Mórmon promova novas mudanças no “evangelho eterno” .

      • Isso Luiz,acreditar que Deus é um Deus variável é mais que uma apostas ia é uma falta de crença. já mais a igreja verdadeira de Jesus Cristo mudará seus padrões para satisfazer o seu argumento e do mundo. pós seu reino(mormon) não é desse mundo, seus ensinamentos primeiramente foi feito nos céus para depois aqui na terra que tu habitas por causa do criador. vocês são de mais meu!!! nossa. tenham mais fé!! a doutrina é simples, e confusa para os duros de coração como Lamã e Lamuel. sejamos como Néfi como Adão, apenas acreditai…
        É pecado casamento entre homem e homem e mulher com mulher, e Deus com sua irá ira feri a terra por nossos pecados, e esse mais… pós se não concordar com isso é ser preconceituoso; Deus é preconceituoso. e eu realmente acredito que Ele não seja.
        obs: Esse comentário é direcionado a todos vós.

      • Rafael, a Igreja SUD mudou repetidas vezes seus padrões e suas doutrinas para satisfazer o que você chama de “argumento” do mundo. Aqui somente alguns exemplos: a) o fim (oficial) da prática do casamento plural para os membros com a Declaração de 1891 (embora tivesse celebrado dezenas, senão centenas de casamentos plurais após essa data, no mínimo até meados da década de 1910), para não ter que perder seus bens nos EUA; b) o fim da proibição de conceder o sacerdócio aos afrodescendentes em 1976, para não sofrer represálias fiscais nos EUA; c) as mudanças na cerimônia dos endowments, retirando os juramentos e as punições maçônicas; d) o fim de ensinar aos membros que os índios do continente americano são “lamanitas”, dizendo agora que esses fazem parte dos antepassados daqueles – e não que SÃO os antepassados. E assim por diante. Há outros mais, muito mais exemplos de mudanças na doutrina e na prática.

  6. Me desculpem os apoiadores e defensores de gays, vocês estão discutindo a coisa pelo ponto de vista politico deixando de lado as leis maiores que são as leis de Deus.
    Essa estrategia de misturar poligamia, racismo com gaysmo não funciona, uma coisa é uma coisa outra coisa é outra coisa.
    Jamais a democracia ou qualquer lei que seja implantada peço homem superará as leis de Deus. Lembre-se que no passado seguir Deus pelo cristianismo era proibido pelos romanos e ainda se vê leis assim no mundo islâmico. Os cristão são obrigados a seguir a Deus as escondidas violando as regras dos dos governos dos homens.
    Portanto antes de sair por ai defendendo os gays pergunte a Deus e ele concorda com os privilégios que querem das a eles por causa das escolhas deles. Esse método de usar a democracia para liberar a iniquidade tem sido a tônica das esquerdas e religiões que não levam a sério os mandamentos de Deus.

  7. Regras de fé 13.” Cremos na submissão a reis,presidentes,governantes e magistrados;na obediência,honra e manutenção da lei.” Tenham a plena certeza de que os mormons vão se sujeitar as leis do país e da sociedade,mas de maneira nenhuma vão mudar suas crenças suas doutrinas por conta do que as pessoas pensam ser correto ou não,apenas para satisfazer o ego alheio. primeiro que a igreja sud prega amor ao proximo e respeito pelas escolhas alheias,cada um tem seu livre arbitrio para fazer da sua vida oque bem entender e como cidadão todos devem respeitar. e antes de julgar qualquer coisa relacionada ao mormonismo,procurem conhecer,não percam tempo falando de coisas das quais não sabem.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s