A autoridade nunca falha

telekid Porque sim’ não é resposta. Quem assistia ao programa infantil Castelo Rá-Tim-Bum deve lembrar dessa frase, tão divertida quanto verdadeira. No cotidiano da Igreja sud muitas vezes nos deparamos com a resposta “porque sim.” Geralmente é traduzida como

- “está no manual”;

- “é o que a igreja ensina”;

- “os líderes decidiram”.

Para silenciar perguntas, apela-se à autoridade, seja de uma publicação (que ninguém sabe qual é), seja de uma entidade (da qual o indivíduo que questiona também é parte), seja de um grupo de homens (que podem ou não ser apoiados pelo indivíduo). Esse é um vício danoso, que tem causado estragos enormes na cultura mórmon.

Antes do início da Copa do Mundo, eu havia escrito sobre o aparente descontentamento entre membros sud brasileiros sobre o envolvimento do Mãos Que Ajudam no evento da Fifa. Em uma pesquisa informal, mais de 70% dos nosso leitores disseram que tal envolvimento não eram condizente com os propósitos do projeto humanitário e que não seria positivo para a imagem da Igreja no Brasil.

Não deixei de ficar um pouco surpreso, porém, ao ver na página da Sala de Imprensa da Igreja comentários críticos à atuação do Mãos que Ajudam na Copa da Fifa. Vejamos um exemplo:

sala de imprensa copa 01

Relembrando: é Sala de Imprensa. Relações Públicas. Jornalismo. Bom senso. Vejamos uma das respostas dadas pela página oficial:

sala de imprensa copa

 

O vício na autoridade é tão grande que a Sala de Imprensa esquece das relações públicas, do jornalismo ou do bom senso, e se empenha em silenciar um comentário crítico com o famoso “porque sim” – os líderes decidiram, você apóia os líderes (não apóia?), você tem que apoiar a decisão deles; se discordar da decisão, estará discordando dos líderes e traindo seu próprio voto.

Não é da minha conta, mas aqui vai a sugestão: a Sala de Imprensa da Igreja sud precisa urgentemente contratar um profissional de Relações Públicas.

A questão principal, no entanto, – e que é da conta de todos – é que o mormonismo precisa se desvencilhar desse vício na autoridade, desse vício de silenciar o outro com um apelo à autoridade.

Sobre estes anúncios

19 comentários sobre “A autoridade nunca falha

  1. E quando não há um “porque sim” a tentativa de silenciar os comentários, os questionamentos, as criticas é por meio de um testemunho. A maioria dos membros da Igreja desconhece a história de sua própria igreja, mas defendem com unhas e dentes o que desconhecem… Se você afirmar que Brigham Young ou Joseph Smith erraram, o que o primeiro só falava asneiras como a doutrina de Adão-Deus, ou que haviam habitantes na lua ou no centro da terra… Que Joseph era uma especie de dom Juan alem de um questionável dom de profecia parecerá que está falando blasfêmias e muitos te colocarão na fogueira da inquisição do ostracismo e talvez até te levem a um tribunal de amor porque talvez você esteja apostatando ou fazendo combinações secretas ou intrigas sacerdotais… Talvez você seja acusado de fazer parte de um bando “neo-gadianton”… Dirão que perdeu a fé… Que anda lendo muito artigo no Vozes Mórmons… Mas o que é mais fácil? Aceitar as inverdades proferidas por um profeta ou aceitar a história? É mais fácil tentar entender porque Joseph era um dom Juan ou sedar a mente e aceitá-lo como um ser inerrante, de conduta ilibada e coloca-lo em uma foto com os dizeres “Você é a escolha do meu coração”?? Não se lembrando em um momento sequer que Joseph tinha em seu harém esposas de 14 anos… Ora senhores, por isso são tão reais e verídicas (apenas para alguns) as palavras da personagem Cypher em Matrix: “A ignorância é uma benção” Shalom!

    • - tenho q descordar uma coisa,se for dizer que Joseph casou com uma moça de 14 anos tem q dizer toda história …ele n casou apenas selou a pedido do pai da moça e assim q fez ela foi p casa do pai,temos q buscar todos os fatos n o q so nos interessa.

    • Na minha opinião, esse post não tem nada a ver. Primeiro, ao entrar para a igreja o princípio da fé é ensinado. Segundo, entra quem quer. Terceiro, se você saiu da igreja por descordar dela e se arrependeu dos convênios que fez em pleno exercício da liberdade de escolha, vai cuidar de sua vida e deixa em paz os que estão bem com sua religião. Para esses Marias vão com as outras que postam nesse site, cuidado, é uma questão de tempo para vocês também ficarem cegados completamente e entrarem no grande edifício do orgulho e apontarem o dedo para os que estão procurando o amor de Deus. Não é errado questionar com sinceridade, o perigo é questionar para provar seu ponto de vista e se rebelar quando suas idéias não são aceitas. Vide Lúcifer pré-mortal.

  2. Para o público a que se destina, a resposta do administrador da página foi apropriada, e serviu a seu propósito, que é reforçar o princípio da autoridade, vide comentários abaixo dele. Particularmente me deixa pasma as respostas, mesmo que saiba que não deveria me chocar com um comportamento tão velho conhecido. Sabe quando isso vai mudar? Nunquinha. Never. Nem no dia de São Nunca, porquanto é sobre esta fundação que está alicerçada a fidelidade dos membros da Igreja. O que acha que aconteceria se, ao invés de reforçar a autoridade, fosse incentivada a pesquisa profunda das fontes históricas da própria Igreja, aliada a um estudo sério de temas como sociologia, história geral, geologia, arqueologia, antropologia, ciências sociais etc e etc? Bem, sabemos a resposta. Portanto, a maneira de se fortalecer a obediência, a despeito de qualquer discussão secular, é reafirmar o princípio da autoridade, inspiração e revelação. Contra estes três, não há argumentos. Prevalecerá eternamente o “porque sim” que para muitos de nós… sim, ainda é resposta.

  3. Acredito que esse “fantasma da autoridade” sempre perseguirá os membros da igreja. Desde criança os Suds já são aconselhados, através de hinos, a seguir os profetas: “sem hesitar” que “não vais errar”. O problema, a meu ver, é estrutural, o “seguir ao profeta”, mesmo que inconscientemente (sendo que muitas das vezes é cegamente mesmo), está encravado na raiz da igreja mórmon. É automático. Intrínseco à doutrina. Então, dificilmente os membros se darão ao luxo de um dia desobedecer seus lideres e/ou de recorrer à suas orientações. Afinal de contas, os profetas jamais desencaminharão sua igreja, não é?

  4. Acredito que isso seja responsabilidade de cada membro, há aqueles que dizem “por que sim!” e aqueles que são obedientes e perguntam o por quê.

    Sou assim, questionador e visto como rebelde, chato e impertinente.

    Se os “porquês” não fossem importantes, um anjo não desceria até a Adão para explicar-lhe o porquê do sacrifício de animais. Mesmo assim há membros que gostam de responder: “não sei, exceto que o Senhor me ordenou” e sentem orgulho disso…

  5. Há um processo histórico que explica essa situação. À medida que o mormonismo foi deixando de ser um grupo religioso baseado no carisma o foco passou a ser a autoridade (hierarquia). Todos os sucessores de Joseph Smith se autointitularam “profetas”, embora poucos tenham apresentado qualquer carisma nesse sentido.

    • Interessante, Adriano. Afinal era de se esperar que a igreja queira saber qual motivação por trás de suas ‘perguntas’. Se está interessado em aprender ou apenas racionalizar sua fé justificando seus próprios erros. Mas ainda acho uma explanação superficial, pois nem tudo está entre esses dois e extremos.

  6. Concordo Suzana,está sociedade falida sobre a qual vivemos está posta sob o argumento de que todos os homens é livre para questionar porque só assim seremos realmente felizes.Olha ai no que deu um mundo caotico e confuso,a igreja traz paulatinamente no decorrer dos séculos o hábito da obediência que serar o padrao comun na sociedade perfeita do milienio, mesmo que em muitos casos as cegas,porque é melhor ser obediente as cegas do que não ser.

  7. Infelizmente existem muitas pessoas recalcadas por não terem sido líderes e alguma coisa a mais na Igreja por certos motivos, ou apenas por serem pessoas contestadoras, e agora buscam encontrar erros e fazer críticas. O Senhor se preocupa com o fato de seus membros se deixarem levar pelo orgulho e altivez por terem autoridade, e exaltarem a si mesmos, que o Ele ensinou em muitas escrituras contra essas coisas, bem como, suas Autoridades Gerais, nós mesmos como membros que se esforçam para seguir a Cristo, nos empenhamos muito contra este tipo de coisa. Precisamos ser honestos e admitir que esta é a Igreja do Salvador a única e verdadeira na face da terra e segui-la como tal, não podemos ficar em cima do muro, ou encontrar pretextos para criticar os membros.

    • Chamar outros membros de racalcados não entra na categoria “criticar os membros”? Todos possuem direito de dar sua opinião. A luta pelo Arbítrio do homem cuminou em uma guerra e na expulssão de um terço dos filhos de Deus, por isso entendemos o quão é importante a liberdade, entre elas a livre expressão de pensamento.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s