Autonomia da Sociedade de Socorro – parte 1

elizaDe acordo com Eliza R. Snow, as mulheres da Sociedade de Socorro não deveriam buscar aos bispos para aconselhamento, mas usar a estrutura da Sociedade feminina para resolver seus problemas. O trecho abaixo é de uma seção de perguntas e respostas, pela então presidente da Sociedade de Socorro, no jornal The Woman’s Exponent ( O Expoente da Mulher), de 15 de setembro de 1884.

‘Devem os membros da Sociedade de Socorro buscar o Bispo para conselho?’

 

A Sociedade de Socorro foi criada para ser uma organização autogovernada: para aliviar os Bispos, bem como aliviar os pobres, para lidar com seus membros, corrigir abusos, etc. Se surgirem dificuldades entre os membros de um ramo que não podem resolver entre si próprios, auxiliados pelas professoras, em vez de incomodar o Bispo, o assunto deve ser encaminhado para a presidente e suas conselheiras. Se o conselho de ramo não puder decidir de forma satisfatória, o recurso para o conselho da estaca seria o próximo passo; se isso falhar para resolver a questão, o próximo passo a traria [o problema] perante o conselho geral, a partir do qual o único recurso é o Sacerdócio; mas, se possível, devemos aliviar os Bispos em vez de aumentar suas inúmeras tarefas.

Conselho de ramo, conselho de estaca e conselho geral eram instâncias da Sociedade de Socorro.

Sobre estes anúncios

5 comentários sobre “Autonomia da Sociedade de Socorro – parte 1

  1. Tempo bom seria em que os membros e líderes deixassem o Bispo cuidar apenas de suas obrigações prioritárias que em muitas alas são deixadas de lado, como a juventude, as viúvas e os órfãos, se o Bispo despendesse mais tempo nessas questões e com a dignidade dos membros, a ala seria muito melhor, com os outros líderes do Conselho cuidando magistralmente de suas mordomias.

  2. Infelizmente, “revelação” é uma palavra usada de forma leviana na cultura sud.

    Quem recebeu a suposta revelação para “desrestaurar” o que ensinou Eliza R. Snow? Onde? Quando?

    Ninguém sabe, ninguém viu?

    Não esqueça que Eliza não era apenas uma profetisa – ela foi ordenada aos ofícios de rainha e sacerdotisa. Isso dá a Eliza muito sacerdócio, por assim dizer. :)

    Não servem as revelações para nos dar mais luz e conhecimento? Mas você fala de revelações que não suportam a luz do dia?

    • Sua “parte do debate” não foi apagada. Ela nunca foi publicada.

      Na nossa política de comentários, está especificamente delineado que “[p]ara se publicar um comentário se requer fornecer um endereço de e-mail. Este endereço deve ser um endereço válido para que possamos contactá-lo sobre quaisquer problemas com o seu comentário. Nós não fornecemos seus endereços de e-mail para ninguém, nem enviamos mensagens não-administrativas a esses endereços. No entanto, a incapacidade de fornecer um e-mail válido e funcional pode levar-nos a eliminar o seu comentário ou tomar outras medidas executivas”.

      Você pode comentar anonimamente, mas não para nós. Sabemos que se trata de uma inconveniência, e por isso sentimos muito. Mas, também, trata-se de uma medida de segurança e proteção infelizmente necessária.

  3. Muito bom texto! E sempre fico atenta aos comentários… Não sabia sobre a política de comentar rss…

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s